homecontato


OXOSSI
O Caçador de Almas

 
Oxalá | Xangô | Yori | Yorimá | Yemanjá | Oxossi | Ogum
 

A existência da força cósmica é um mistério, por isso dizemos que ela é mística. Sabemos que ela existe, mas como e porque é um mistério. A força mística, desconhecida, a energia que impulsiona ou que alimenta qualquer atividade de origem espiritual chama-se OXOSSI.

OXOSSI É A VIBRAÇÃO QUE INFLUENCIA NO MISTICISMO DAS ALMAS, QUE DOUTRINA E INTERFERE NOS MALES FÍSICOS E PSÍQUICOS.

Sua cor vibratória é verde, que representa a vegetação, sendo por isso o símbolo da manutenção, já que a mata abriga os alimentos e detêm o segredo dos remédios.

OXOSSI é caçador, é a própria flecha, identificando-se com o elemento ar, que é regulado pela vegetação.

O significado mágico* do seu nome está na formação da palavra
OX= ação      + O= círculo ou circular e SSI= viventes na Terra

Por esse significado, OXOSSI é a força misteriosa que envolve os viventes na Terra.

* Significado mágico é o estudo da ORIGEM ESPIRITUAL da palavra, ou seja, através da Cabala Umbandista.

Esta linha agrupa os espíritos de caboclos e caboclas da mata que regem a lei da sobrevivência e a disciplina da obediência. Dela vêm os ensinamentos de como viver em grupo, respeitando o direito dos seus participantes, transmitindo também grandes ensinamentos de ajuda e solidariedade humana.

Suas LEGIÕES :

1. CABOCLOS PELES-VERMELHAS
2. CABOCLO ARARIBÓIA
3. CABOCLA JUREMA
4. CABOCLOS GUARANIS
5. CABOCLOS TAMOIOS
6. CABOCLOS TUPIS
7. CABOCLO URUBATÃO

 

Ervas para Banho - malva, folhas e flores do amor perfeito, guaco, erva cidreira, araçá, guiné, avenca, samambaia, alecrim do campo, manjericão, malva branca, sabugueiro, samambaia, lírio, alecrim do campo violeta, etc.
Cada falange pode trazer ervas diferentes, e isto cabe ao plano espiritual determinar qual mais adequada, e caso haja qualquer dúvida não utilizar ervas sem determinação do guia chefe ou mentor da casa. O poder mágico das ervas envolvidas em qualquer banho ou defumação ou ainda de amacis (ervas que banham o fundamento de orixá) são incomensuráveis, portanto merecem grande cuidado em sua utilização.

Amaci - água de mina, guaco, guiné, malva, hortelã, qualquer tipo de flor branca.

Cor das Guias e Velas - verde e branca, qualquer tipo de semente, dentes de animais, penas de aves. VERDE para o Orixá. Os caboclos, conforme suas vibrações usam colares de contas de rosário, dentes de animais, cordões trançados de folhas, etc., cada um carrega o seu escudo conforme sua necessidade vibratória, e também demonstram através de suas guias a própria hierarquia espiritual, e outras informações que somente o plano astral conhece.

Saudação - OKÊ! OKÊ! CABOCLO!

Planeta Regente - Vênus

Arcanjo - Arcanjo Haniel ou Anael

Sincretismo - São Sebastião

Data de Comemoração - 20 de Janeiro

Dia da Semana - Sexta-feira

Cor Vibratória - verde e branco

Representa para o ser humano o sexto raio cósmico - energia diriga a vontade, princípio da vida e da morte, o idealismo e a devoção.

Chácra correspondente - Esplênico (sobre o baço)

Pedra correspondente - quartzo rosa e turmalina rosa

Local para oferendas ou encontro vibracional - conforme a vibração

Ponto Cabalístico ou Ponto Riscado - Arco e Flecha
Cada entidade possui seu próprio sinal ou ponto riscado, que identifica seu campo vibratório, sua hierarquia divina e direção energética.

 

  1. Caboclos Peles-Vermelhas
    É a legião de caboclos e caboclas oriundos das civilizações Maia, Quíchua, Asteca, Inca, etc. Possuidores de grande sabedoria se apresentam como sacerdotes daquelas civilizações onde eram guardiães das ciências que se perderam através dos tempos. Normalmente falam um dialeto desconhecido e se fazem entender através de gestos. Assumem, contudo, a postura de caboclo e aos poucos vai se identificando com os costumes e dialetos destes, ou seja, auxiliados pela vibração de OXOSSI, se comunicam com as pessoas conforme a linguagem do local que se manifestam. exemplo, em São Paulo com as palavras das pessoas mais simples ou humildes daquela região, no Rio Grande do Sul, a linguagem regional também dos mais simples e humildes, e assim por diante. Procurando o padrão de comunicação adequado para se trabalhar a energia adequadamente, pois se imaginarmos um sacerdote egípcio ou maia, se comunicando conosco em sua língua de origem, não seria fechado o trabalho da compreensão e esclarecimento das almas envolvidas na questão. Vibram nas cores verde e branca e aceitam obrigações em locais ermos, distantes, mata adentro e de difícil acesso, tal qual os antigos templos. Em suas obrigações costuma-se oferecer vela verde, pano branco e verde (meio a meio) charutos, flores brancas, cerveja branca, folhas de alecrim e alfazema, além de incenso queimando.



  2. Caboclo Araribóia
    Legião dos caboclos que trabalham nas matas das montanhas. São os responsáveis pela Lei da Selva- Lei severa, Lei sem pena.
    Quando entramos numa mata, sentimos o seu mistério e observamos como ela é rica em vidas. Nota-se a existência de uma harmonia natural e de um equilíbrio de forças na lei da sobrevivência. Lá nada é desperdiçado e tudo é aproveitado e usado dentro de um critério justo. Os caboclos que trabalham nesta falange ajudam os filhos que são injustiçados no seu direito de sustento e sobrevivência.
    Vibram na cor verde escuro e aceitam obrigações nas matas das montanhas. O material normalmente utilizado nessas obrigações consta de pano verde, cerveja branca, charutos, qualquer tipo de flor e abóbora moranga
    .



  3. Cabocla Jurema
    Esta é a legião das caboclas oriundas do culto de Yacy (Lua). Elas representam à beleza natural da selva e o grande misticismo da flor e da folha. Trabalham com a força pura de OXOSSI E OSSÃE (orixá masculino das folhas-litúrgicas e medicinais, sincretismo com S. Benedito) com toda a magia que envolve a mata, transformando tudo em energia vital, que transmitem através de gestos graciosos, meigos. Vibram em todas as tonalidades de verde e recebem obrigações em qualquer lugar da mata que se acha acolhedor ou florido. Aceitam em suas obrigações em pano verde, com bordas brancas, vela verde, cerveja branca, charutos, mel de abelha, fitas de diversas cores (exceto preto) e todo o tipo de flor. Acrescenta-se pinga com mel, fumo de corda e moedas para OSSÃE.



  4. Caboclos Guaranis
    Legião de caboclos que trabalham como guerreiros, defensores da mata e de tudo que ela contém. A esta legião pertence Rompe-Mato. Apesar de Guerreiros, estes caboclos são conhecidos como “Falange da Paz“, pois onde trabalham os guaranis a paz deve existir.Vibram nas cores verdes e brancas e aceitam obrigações em qualquer lugar da mata, sendo que para Rompe-Mato será oferecida logo à sua entrada. O material a ser utilizado consta de pano verde com bordas brancas, vela verde, charutos, cerveja branca, abóbora moranga, sucos de frutas diversas, rosas vermelhas e brancas. Em sua obrigação não se coloca mel de abelhas, pois se trata de elemento que causa a famosa “quizila” dos africanos, ou aborrecimento, ou ainda ato de grande ofensa, que se faz com a entidade ou vibração.



  5. Caboclos Tamoios
    Legião de caboclos que trabalham na magia branca voltada para a sobrevivência.
     São os caçadores de almas (catequese) e dominam a feitiçaria sendo por isso chamado de “bumba na calunga” ou domadores de feiticeiros.
    Conhecem todos os segredos da mata a ponto de serem lembrados como os que atiram flechas para o ar. Mas apesar de tanto poder, são humildes e pacientes. Vibram em todas as tonalidades de verde e aceitam obrigações em qualquer ponto da mata. O material a ser utilizado em suas obrigações consta basicamente de pano verde, vela verde, charutos cerveja branca, moranga rodeada com arruda e guiné, mel de abelha, milho verde, e crisântemo de qualquer cor.




  6. Caboclos Tupis
    Esta é a legião dos caboclos de OXOSSI conhecidos como “flechas de fogo”. São os famosos Tatauys, jovens, ágeis e com muita habilidade na caça. A alcunha de “flechas de fogo” se deve ao seu caráter irrequieto e brincalhão, além de serem rápidos como um raio. Vibram nas cores verdes e brancas e aceitam suas obrigações em qualquer lugar da mata. O material utilizado em suas obrigações consta de pano verde com bordas brancas, vela verde, cerveja branca, charutos, sucos de frutas diversas, mela de abelha, moranga e flores diversas.



  7. Caboclo Urubatão
    Esta legião de caboclos trabalha nas colinas e montes onde haja muitas flores, pois são muito ligados à vibração de Oxalá. Representa a paz e a justiça e a ordem que existe na “macaia” (mata). Os caboclos desta legião dificilmente incorporam. Quando chegam a usar um médium é como missão cármica. Vibram nas cores azul e branca. O material normalmente utilizado em suas obrigações consta basicamente de pano branco com bordas verde (ou azul), cerveja branca, charutos, moranga, mel de abelha (muito importante na obrigação) rosas brancas ou qualquer tipo de flor branca.



Elizabeth Miriam N.Passos
Diretora Espiritual FSMYBZ

 

 

Topo


 

 

Oxalá | Xangô | Yori | Yorimá | Yemanjá | Oxossi | Ogum


   
KimDesign