homecontato

Nosso Mentor

 

Zeferino foi seu nome quando viveu sua última encarnação na Terra, mais precisamente, no estado da Bahia. Homem alegre, que vivia de qualquer trabalho em qualquer lugar, pois teve vida simples sem nenhuma ambição. Muito vaidoso, e namorador, se vangloria em dizer que “povoou a Bahia”. Conhecedor dos rituais de candomblé freqüentou várias casas com várias funções e responsabilidades. Era exímio lutador de capoeira, sabedor da arte que sucumbiu aos golpes fatais desferidos pelo filho da única mulher que realmente amou. Por volta de 1919 foi enterrado em vala comum, que com o passar do tempo foi esquecida. Diz nosso amigo, que ficou em volta de seus ossos quase vinte anos, assombrando quem por perto passasse.

A libertação desse espírito ocorre com a força das preces que faziam numa casinha humilde, por época do dia  de finados de 1939. Essas preces por todos os espíritos em sofrimento encaminhou nosso amigo que se firmou nos ensinamentos da corrente de Santo Agostinho. A partir daí começou seu aprendizado para retornar à Terra e ser mais um mensageiro do plano astral. Recebeu como missão primeira, por volta de 1953, acompanhar e incentivar um pequeno grupo espírita kardecista em Santa Catarina, onde se apresentou como caboclo Zeferino cumprindo um trajeto de aconselhamento aos simples que ali chegavam. Em 1954, recebeu como missão me acompanhar. Sua primeira manifestação espiritual ocorreu quando tinha nove anos de idade, e aí sendo tão imatura e despreparada, foi realizado um trabalho espiritual para que se aguardasse melhor tempo com mais maturidade física.

Em 1972, recomeçavam as manifestações espirituais, numa época conturbada e dentro de um centro de Umbanda. E desde esse tempo até os dias de hoje passados 36 anos, foi o espírito desse Baiano que me aconselhou, acompanhando a adolescência, meu casamento, a vinda dos meus filhos e agora meu neto. São inúmeras as bênçãos que recebi as palavras de conforto que recebo até agora. Aprendi com esse amigo praticamente toda uma enciclopédia de saber, conheci a força dos orixás, entendi o porquê dos rituais e como direcionar energias. Aprendi a Ter tolerância, paciência e perceber os ciclos que acompanha tudo na vida.

Hoje sabemos que sua evolução espiritual prosseguiu e está com os guias de Quarto Grau por opção, e sua vibração é a de Caboclo de Ogum de Lei.

 

AGRADEÇO SINCERAMENTE A DEUS PELA SUA COMPANHIA!

MEU QUERIDO AMIGO, QUE ME CONHECE E SABE O QUE SINTO,  EU TE AMO !

CONTINUE ME ACOMPANHANDO E ME AMPARANDO NESTA JORNADA PELA ETERNIDADE. 

 

Elizabeth Miriam N. Passos
Diretora Espiritual FSMYBZ

 

 

Topo



   
KimDesign